H1N1 sem mistérios!

por Thiago Demathé em
15/03/2010

h1n1 sem misterios - gripe a

Olá mamis! Tudo bem? Já estava escrevendo sobre as alergias e intolerâncias alimentares como sugerido, porém, com essa mudança de tempo e clínica cheia, acho que temos um assunto emergente: gripe A! O que acham?
A Mami Canguru me mandou um e-mail um tanto apreensiva questionando algumas coisas relacionadas à nova vacina. Nesta última semana ouvi de tudo: tem mãe achando que a vacina é uma estratégia sei lá de quem para matar todo mundo; outras falaram que o governo fez a coisa certa: vacinar primeiro os médicos, pois se algo der errado, será com eles (nós)! Pode uma coisa dessa?! E quem vai cuidar dos seus filhinhos gripados, hein?!

Absurdos a parte, vamos ao que interessa! O post ficou um pouco longo, mas temos muita informação legal para repassar a vocês.Influenza A (H1N1) é uma doença respiratória causada pelo vírus H1N1, um novo subtipo do vírus da gripe, transmitido de pessoa a pessoa, por meio do contato com secreções respiratórias infectadas. Os sintomas são muito parecidos com os da gripe comum (febre, tosse, coriza, dor de cabeça e dores musculares), sendo difícil distingui-las. O tratamento é instituído em determinadas situações, sem a necessidade de se fazer exame para diagnóstico em todos os casos.

Prevenir é o melhor remédio, não tem jeito! Sei que é jargão (e dos velhos!), mas é verdade. Como fazer? Preste atenção:
· Lavar as mãos com água e sabão, especialmente depois de tossir ou espirrar.
· Ao tossir e espirrar, cobrir o nariz e a boca com um lenço descartável.
· Não compartilhar alimentos, copos, toalhas e objetos de uso pessoal.
· Pessoas com qualquer gripe não devem freqüentar ambientes fechados e com aglomeração de pessoas.

Peço muita atenção para este último item! Ambientes fechados incluem as escolas que seus filhos frequentam, as festas de aniversário, os shoppings etc. Sejamos um pouco mais conscientes do que somos normalmente, e nada de levar o filho com o nariz escorrendo para a escolinha, com a desculpa de que você tem que trabalhar e não tem com quem deixa-lo. Falte ao trabalho, deixe-o com a avó, tia, vizinha, babá… Enfim… Só não o leve para a escola! Vai ser muito divertido ver a turminha inteira na clínica, no dia seguinte. Todo mundo conhecido, com nariz escorrendo! Que maravilha!

A melhor forma de prevenir a gripe, além de todas as citadas acima, é vacinar! As vacinas disponibilizadas para a população serão de 3 laboratórios bastante conhecidos (e confiáveis): Glaxo Smith Kline (GSK), SANOFI Pasteur (em parceria com o Instituto Butantan) e Novartis. A tecnologia utilizada para a produção desta vacina é semelhante à vacina da gripe sazonal, por isso foi possível ter a vacina pronta em menos de 1 ano.

Os americanos já receberam a vacina no ano passado. Estranho né?! Eles serviram de cobaias uma vez na vida! Uau!!!! Os efeitos adversos mais comuns foram: febre, dor no local da aplicação, dor de cabeça e dor no corpo, que podem começar 6 a 12 horas após a vacinação e persistir por um a dois dias. Além disso, podem ocorrer (menos comum): náusea, diarréia, sudorese, vermelhidão e inchaço no local da aplicação e tremores. Os efeitos raros relatados foram: aumento dos gânglios, tontura, formigamento nos lábios, vômitos, desconforto gástrico, prurido (coceira), espasmos musculares, cansaço e mal estar. Como muitos sintomas são comuns aos sintomas observados na gripe, muita gente fala que ficou doente (gripado) logo depois de vacinar. Isso não é verdade!

A campanha de vacinação inicia dia 22 de março, conforme cronograma abaixo:

– 22 de março a 2 de abril: gestantes, crianças de 6 meses a 2 anos (1 ano, 11 meses e 29 dias) e população com doença crônica (cardíaca, respiratória, renal, sanguínea, diabetes e imunossupressão).

– 05 a 23 de abril: população saudável de 20 a 29 anos.
– 24 de abril a 07 de maio: idosos com 60 anos ou mais.
– 10 a 21 de maio: população saudável de 30 a 39 anos.

Se você não se inclui em nenhum desses grupos, deverá receber a vacina na rede privada, assim como as crianças de 2 anos ou mais. A vacina do posto será exclusiva para H1N1. Nas clínicas será disponibilizada a vacina conjugada (para H1N1 + influenza comum), porém só serão comercializadas a partir de abril ou maio, dependendo da liberação da ANVISA (que ainda não saiu).

A qualidade da vacina é semelhante (proteção de até 98% contra o H1N1), assim como os efeitos colaterais. Quem receber a vacina no posto contra a gripe A, poderá receber depois, na clínica, contra a gripe sazonal, sem problemas.

Se seu filho tiver algum problema de saúde (como asma, cardiopatia, imunodeficiência etc), peça uma requisição ao seu pediatra e vacine no posto de saúde nesta primeira etapa da campanha. Para vacinar na rede privada não há necessidade de requisição médica.Sugiro que todos sejam vacinados, independente da idade.

Gente, acho que já falei demais. Acredito que todos vocês tenham muita dúvida com relação a tal gripe, bem como às vacinas. São dúvidas que até nós médicos temos, por ser uma doença nova. Fico à disposição para trocar experiências com vocês! Um grande abraço e muita calma nessa hora!